Invisíveis Experimentações Espontâneas

 

Uma válvula de escape que surge da necessidade de emergir dos mares urbanos e criar novos dias por vir antes do próximo mergulho
Um espaço de trabalho que para existir basta ser invocado a qualquer lugar em qualquer momento
Urgência de reverter os as espirais civilizatórias que se afunilam rumo às burocracias dos purgatórios lúcidos do dia-a-dia

Ruídos luminosos atendendo ao chamado de seguir os ciclos das renovações, reorganizações, reconstruções e recriações

Que não passemos incólumes perante a resistência e inovação das tradições que não precisam de nada mais além de suas recreações e seus rituais para se manterem vivas

Sem a exigência de certificados, carimbos, selos e números complicados

Que a experiência artística tenha seu valor, em um contexto tal que valor não seja sinônimo de cinco anos de experiência ou mais e pós-graduação completa
Experiência de vida além dos limites e dos estrangulamentos das linhas tortas pelas quais insistem em escrever quem acredita ter alguma autoridade

Pelos detalhes que não limitam, prendem, isolam ou reduzem
Pelos detalhes que revelam, se dissolvem, envolvem e se expandem
Em desdobramentos pelos sentidos e dimensões escolhidos

Ideia origami modular
Matéria que pode ser desmembrada replicada e portanto multiplicada

O tom é dado pela travessia
e o atravessamento das formas borrando e desmanchando as normas que não convém
Pelos cruzamentos de nossos encontros
Com tudo o que respira por aí
Nos intervalos dos brindes ao ato de ser e experimentar

Um comentário sobre “Invisíveis Experimentações Espontâneas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.